Header Ads

Líder de quadrilha do Santa Maria morre em confronto com policiais



 A localização do suspeito foi feita por meio de denúncia anônima

Arma utilizada na ação
Arma utilizada na ação (Foto: SSP )

Na manhã desta quarta-feira, equipes da 9ª Delegacia Metropolitana (9ªDM) e do Grupo Tático do 1º Batalhão da Polícia Militar (1º BPM) se deslocaram até o Largo Aparecida, no bairro Jabotiana, por conta de uma denúncia anônima que resultou no cumprimento a um mandado de prisão existente em desfavor de Douglas Vinícius do Santos, vulgarmente conhecido como Messi.

Ao chegarem no local, a equipe da Polícia Civil fez o reconhecimento da área e identificou o local onde se encontrava o acusado. Ao se aproximar, a equipe foi recebida a tiros pelo criminosos, iniciando-se uma troca de tiros que terminou por atingir o suspeito.

"Messi foi socorrido pelo grupo tático do 1º BPM e levado para o HUSE, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito", afirma o delegado Gilberto Guimarães, responsável pelo caso. Messi residia no Conjunto Paraíso do Sul, no bairro Santa Maria, onde cometeu diversos assaltos, além de aterrorizar moradores do bairro, ameaçando-os, fato que resultou na saída de pessoas de suas casas com receio de represálias por parte dos integrantes de sua quadrilha.

Crimes

Contra ele, existia mandado de prisão preventiva expedida pela 3ª Vara Criminal da Comarca de Aracaju/SE, por prática de roubo ocorrido no dia 12 de agosto do corrente, por volta das 9h30, quando a vítima, que é taxista, pegou uma passageira no supermercado Mercantil Rodrigues e a conduziu até o conjunto Paraíso do Sul, no bairro Santa Maria, nesta capital.

Após deixar a cliente em sua residência e conduzir o veículo por alguns metros, o motorista foi surpreendido por três indivíduos, um deles portando uma arma de fogo que efetuou um disparo para o alto a mandou que a vítima saísse do carro, colocando a arma em sua cabeça. Em seguida, surgiu uma moradora na porta de uma residência que foi ameaçada pelo criminoso armado, que deu outro tiro para cima, causando pânico no local.

Enquanto era mantido sob a mira da arma de fogo, o taxista foi retirado do veículo e jogado no chão por um dos comparsas que, juntamente com o terceiro, revistaram todo o carro e subtraíram a quantia de R$ 380,00 em dinheiro, um óculos de sol, documentos pessoais e o celular da vítima.


Fonte: SSP/SE
Tecnologia do Blogger.

NOTÍCIAS ALEATÓRIAS

Recentes