Header Ads

Operação Venal resulta em sete presos por fraudes no pagamento do IPTU de Aracaju



Operação Venal resulta em sete presos por fraudes no pagamento do IPTU de Aracaju
Foto: PC

Foi realizada na manhã desta sexta-feira, 02, na Sala de Imprensa “Radialista Júlio César”, a coletiva de imprensa com o objetivo de informar o resultado da Operação Venal, deflagrada nas primeiras horas de hoje. O objetivo é dar cumprimento a diversos mandados de prisão e de busca e apreensão contra pessoas envolvidas em fraudes no pagamento do IPTU de Aracaju. A operação é furto de investigações do Departamento de Crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap).

Segundo o delegado Gabriel Nogueira, coordenador das investigações no Deotap, a denúncia sobre fraudes no imposto municipal partiu de auditores daSecretaria Municipal da Fazenda. “Recebemos a informação de que um funcionário comissionado da Prefeitura, lotado na PGM, fazia uso de uma senha de diretor da Secretaria de Finanças de Aracaju, e a partir daí cancelava débitos de IPTU e ISS mediante cobrança de propina”, relatou.fraude envolvia a utilização de uma senha de uma servidora da Semfaz que estava autorizada a fazer as baixas do IPTU no sistema, que foi obtida de forma ilícita pelo servidor comissionado da Prefeitura que atualmente estava cedido para a Procuradoria Geral do Município. De lá, eram feitas as alterações no sistema para a retirada dos débitos. Além dele, havia a participação de dois indivíduos, responsáveis por intermediar as negociações entre o servidor público e as empresas beneficiárias.Em um dos casos investigados, havia um débito, por parte da empresa, no valor de 10 milhões de reais, e que o servidor teria recebido 100 mil reais de propina para a retirada desse débito no sistema da Semfaz de Aracaju”, explicou o delegado Gabriel Nogueira.

Foram presos na manhã de hoje: Vítor Alexandre de Barros Alves, responsável por promover as alterações indevidas de dados no sistema informatizado da Semfaz de Aracaju; Luiz Humberto Rezende Machado Filho, um dos responsáveis por intermediar as negociações entre o Vítor Alexandre e o grupo econômico Cunha, inclusive, recebendo as vantagens indevidas para repassar a Vítor; Leovaldo Santos de Almeida, conhecido como “Aldo”, juntamente com Luiz Humberto, seria um dos responsáveis por intermediar as negociações entre o Vítor Alexandre e o grupo econômico Cunha.


Operação Venal resulta em sete presos por fraudes no pagamento do IPTU de Aracaju
SSP


Entre os empresários, foram presos: José Francisco da Cunha, que teria se beneficiado em mais de R$ 10 milhões em
cancelamentos ilegais de IPTU (há, inclusive, indícios que ele teria efetuado o pagamento de vantagem econômica indevida para a consecução do peculato eletrônico); Edison José dos Santos, apontado como o segundo principal beneficiário do esquema criminoso, tendo-se beneficiado em mais de três milhões de reais em cancelamentos ilegais de IPTU; Sandra Regina da Cunha D'Elia, proprietária da empresa União Segurança Patrimonial, e uma das principais beneficiárias do esquema criminoso. A sua empresa auferiu mais de R$ 400 mil de cancelamentos ilegais de IPTU (há indícios que revelam que ela pessoalmente pagou vantagem indevida ao servidor público Vitor Alexandre); e Carlos Henrique Soares Nascimento, apontado como o terceiro principal beneficiário do esquema criminoso, quando levado em consideração os imóveis registrados em seu nome e no de suas empresas (HOTEL APERIPÊ e NATOUR). O seu grupo econômico teria se beneficado em mais de R$ 1 milhão em cancelamentos ilegais de IPTU, perante a Semfaz.


A partir de um levantamento feito até esse momento, constatou-se que mais de R$ 17 milhões foram retirados do cadastro de débito da Prefeitura de Aracaju. Também foram identificados mais de 17 beneficiários dessa prática delitiva, que serão chamados posteriormente para os devidos esclarecimentos. A Polícia Civil ainda apreendeu, durante a operação, certa quantia em espécie que foi recolhida em dois locais alvos da investigação. O dinheiro foi encaminhado à sede da DEOTAP, juntamente com os seus proprietários, para contagem. No total, cerca de 80 profissionais, entre delegados, agentes e escrivães, participaram da operação, no cumprimento dos mandados de prisão e de busca e apreensão. Todo o material apreendido será submetido a exame pericial feito pelo Laboratório de Tecnologia contra a Lavagem de Dinheiro.Também estiveram presentes na coletiva, o secretário de Segurança Pública de Sergipe, João Batista Santos, Júnior; o delegado-geral da Polícia Civil, Alessandro Vieira; adelegadas Daniele Garcia, coordenadora do Deotap e Nádia Flausino; os procuradores do Município, Carlos Pinna e Ramon Rocha; e o secretário da Fazenda de Aracaju, Jair Araújo de Oliveira.

Fonte: SSP/SE
Tecnologia do Blogger.

NOTÍCIAS ALEATÓRIAS

Recentes