Header Ads

Bombeiros debelam chamas em fábrica de colchões no Porto Dantas



Foto: CBM/SE


Já passava das 23h, quando o Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE) foi acionado na noite do último sábado (14), pelo Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), para combater um incêndio na fábrica de colchões Borgespuma, localizada no bairro Porto Dantas, zona norte da capital.

Ao chegar no local, os bombeiros perceberam que o fogo já havia tomado grande parte da fábrica, em virtude da imensa quantidade de materiais combustíveis, como espuma, plástico, tecido, madeira, vários tonéis de líquidos inflamáveis, o que facilitaram a rápida propagação do fogo. Contudo, a guarnição ainda conseguiu fazer a retirada, sem danos, de três caminhões de outras empresas que se encontravam em uma garagem, no fundo do galpão.

Os bombeiros tiveram uma grande dificuldade durante o combate, pois na fábrica havia dois pontos que passavam energia de alta tensão, provocando curtos entre eles, vindo a cair na estrutura metálica que cercava o galpão, tornando o ambiente energizado e de grande risco para os bombeiros e populares. Foi necessário aguardar a chegada da concessionária elétrica Energisa, para interromper a transmissão de energia e assim poder continuar o combate no local. Enquanto aguardavam, os bombeiros resfriavam as residências vizinhas e uma pequena fábrica de pintura de motocicletas, que possuía uma grande quantidade de tintas, que são extremamente inflamáveis.

Outro grande contratempo encontrado pelos bombeiros, foi a dificuldade de manter a segurança da área, pois os populares não compreendiam o risco e se arriscavam desrespeitando a linha de isolamento, sendo necessário o acionamento da Polícia Militar de Sergipe (PMSE) para fazer a segurança no local.

De acordo com o aspirante Roberto Mesquita, oficial dos bombeiros que comandou a ocorrência, foi necessário utilizar as viaturas dos dois quartéis de Aracaju (Centro e praia) e de Nossa Senhora de Socorro, bem como houve a necessidade de se empregar o Auto-tanque (AT), viatura bitrem com capacidade de transportar 40 mil litros de água. Para controlar o fogo, foi utilizado líquido gerador de espuma (LGE), para retardar a propagação das chamas. O combate durou até o início da manhã e não houve registro de vítimas.

As possíveis causas do incêndio só poderão ser constatadas após a análise da equipe de peritos, que terão 30 dias para emissão de um laudo técnico, a partir da data da solicitação do representante da empresa.

Fonte: CBM/SE
Tecnologia do Blogger.

NOTÍCIAS ALEATÓRIAS

Recentes